Seus colegas NÃO PAGAM suas Contas!

Share:

É do ser humano preocupar-se com a opinião alheia. Isso é normal pois somos uma espécie social e buscamos a aceitação e bom convívio social. Mesmo aqueles que dizem não se importar com opiniões externas, muitas vezes, têm sua atitude moldada por experiências sociais, uma vez que buscam transgredir o senso comum, consequentemente partem desse senso, para então tomar suas decisões e ações.

E por que estou falando disso? Porque nós médicos nos importamos com a opinião e aprovação dos nossos colegas. Essa atitude é um reflexo desse nosso comportamento.

Em seu best seller “As Armas da Persuasão”, Robert Cialdini fala sobre o princípio da aprovação social, onde consideramos um comportamento adequado em dada situação na medida em que o vemos ser seguido pelos outros.” Sendo assim, é natural buscarmos a aprovação social baseando-se no pensamento e no comportamento daqueles com os quais convivemos e nos cercamos.

E assim, buscamos ser reconhecidos em nossa especialidade, não tanto pelos nossos clientes, mas principalmente pelos nossos colegas médicos. Nossa prioridade é “não gerar comentários”, etc.

Isso é justificável se sua intenção é ser um professor, palestrante, pesquisador. Ser reconhecido e gerar autoridade com os colegas nessa situação é de extrema importância. Mas nos casos em que a sua prioridade é o seu trabalho e seus clientes isso perde importância.

O médico e o marketing pessoal do médico

Um dos pontos onde isso é mais visto é quando um médico começa a se sobressair e desenvolver sua clientela utilizando-se de ferramentas de marketing. Seja de forma natural (alguns têm uma capacidade nata para isso) ou através de assessoria e consultoria de marketing.

“O Dr. Fulano faz esse sucesso, mas é marketeiro!”

Esse termo já até assumiu uma conotação extremamente negativa, principalmente ligada à política e com certeza você já escutou essa frase, ou até mesmo falou, referindo-se a um colega que se sobressai entre outros. Independente da qualidade técnica, todos julgam negativamente aquele profissional por sua capacidade de ser reconhecido pelo mercado, ou seja, por seus clientes.

E se você pretende estudar e desenvolver o seu marketing pessoal, desenvolver o seu nome e a sua marca através dessas ferramentas, tenha 01 certeza: Você também vai ser falado!

Veja o relato de um colega:

Alexandre, eu estou aplicando as dicas que você me passou e já estou vendo os resultados, mas também já percebi comentários de alguns colegas.

 

Mas eu vou te contar um segredo REVELADOR…

 

Seus colegas NÃO PAGAM suas Contas!

É isso, a opinião dos seus colegas não paga suas contas, e nós sabemos que são muitas. Exceto nos casos em que você depende, quase exclusivamente, da indicação de outros profissionais, a opinião de outros colegas é quase irrelevante. E mesmo nesses casos o uso do marketing pode te ajudar a gerar autoridade, só que, uma vez que o público é diferente, as estratégias também serão diferentes, mas continuam valendo.

Quem lhe gera renda, paga as contas do seu consultório e te ajuda a realizar as suas aspirações pessoais são os seus clientes e não os seus colegas. É o seu cliente que você tem que satisfazer acima de tudo. Você precisa definir quem é o seu público alvo e se dedicar a satisfazer esse público, de todas as formas.

Então chegamos a um ponto chave: Definir o seu público alvo!

Defina seu público alvo e se dedique a ele!

Eu já falei em outro post sobre a importância de segmentar sua clientela para conseguir mais clientes. Dê uma lida no artigo. Mas o que quero reforçar é a idéia principal de que, se você for se importar com a opinião dos seus colegas, você estará limitado ao nível deles, que pode ser bom, mas não necessariamente é o melhor. Você é quem deve definir onde quer chegar, e quanto mais longe chegamos, mais críticas recebemos.

Isso vai acontecer principalmente se você conseguir se destacar mais, junto ao mercado, que outras pessoas que já estão nele a mais tempo. Cabe a você decidir onde quer chegar.

Com quem você se importa mais, com seus concorrentes ou com seus clientes?

Essa é a grande questão que você deve observar. Você vai se preocupar mais com a opinião dos seus concorrentes ou dos seus clientes.

Se você se importar com a opinião dos seus concorrentes, você vai querer fazer um site lindo-maravilhoso para impressioná-los, mas que é pouco funcional para quem realmente busca aquelas informações e que pode marcar uma consulta ou procedimento em sua clínica.

Se você se importar mais com a opinião dos seus colegas médicos do que com a opinião dos seus pacientes, você deixará de fazer videos, artigos para o blog, posts nas redes sociais, que ajudam a solucionar dúvidas do seu público alvo e que geram autoridade para você. Afinal, se você fizer isso poderá ser considerado um marketeiro pelos seus colegas.

Com essa atitude, além de prejudicar o seu público, que deixam de conhecer um bom profissional, prejudicará também você pois perderá a chance de ser reconhecido por esse público e atrair novas consultas para o seu consultório.

O seu foco deve estar totalmente voltado para o seu público alvo, é com ele que você deve conversar, é ele que você deve respeitar e é a opinião dele que deve contar!

 

curso-precificacao-clinicas-consultorios

Deixe o seu depoimento nos comentários. VOCÊ já passou por isso ou viu isso acontecer com algum colega? Conte como foi! CONTE o que achou do artigo!

 

Share:

Deixe um comentário

4 Comentários em "Seus colegas NÃO PAGAM suas Contas!"

avatar
Ordenar por:   Mais novo | Mais antigo | Mais votado
Thais
Visitante

Excelente artigo ! Parabens

Flavia
Visitante

Muito bom!